Canal 513 NET
Canal 2.1
Rádio FM 97.7
Mano App

Cerca de 113 profissionais de saúde da rede de urgência e emergência de Manaus participaram, nesta quinta-feira (16/01), da “Oficina de Atualização de Vigilância e Manejo Adequado de SRAG”, no auditório da Secretaria de Estado de Administração e Gestão do Amazonas (Sead).

Segundo a diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Rosemary Costa Pinto, a oficina proporcionou um espaço para compartilhar informações importantes para definir estratégias na assistência.

“Estamos nos antecipando para evitar um novo surto, desta vez de Influenza B, portanto é essencial esse alinhamento técnico entre a assistência e a vigilância, visando o atendimento oportuno e adequado aos casos graves de SRAG”, salientou Rosemary.

Presente na oficina, a chefe de Departamento de Ações de Saúde da Capital da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), Nayara Maksoud, informou que a secretaria elaborou nota técnica em conjunto com a vigilância para preparar a rede com unidades de referências para internação de SRAG na capital.

“Neste momento, o foco é a organização do fluxo do paciente. As unidades estão definidas e abastecidas de insumos estratégicos, sendo acompanhada diariamente pela Susam”, informou Nayara.

Para a coordenadora do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs), da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa-Manaus), Eliane Campos, a rede municipal está organizada para receber os pacientes com a síndrome respiratória.

“O paciente será avaliado, e caso haja a necessidade do uso antiviral será dispensado ao paciente”, explicou.

Durante a oficina, foram abordados temas como a atualização do cenário epidemiológico, manejo clínico da influenza, das bronqueolites e Vírus Sincicial Respiratório (VSR) além da coleta de amostras biológicas para análise do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-FVS).

Casos atualizados – A FVS divulgou a segunda edição do Boletim Epidemiológico da SRAG no Estado do Amazonas, que corresponde à análise de notificações de novembro de 2019 até o dia 15 de janeiro de 2020.

Segundo o boletim, foram notificados até o momento 85 casos de SRAG; destes, foram identificados oito casos provocados por Adenovírus, sete são positivos para o Vírus da Influenza B, três para Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e dois para Metapneumovirus.

No período da análise, foram registrados cinco óbitos, sendo três em 2019 e dois em 2020, nenhum por H1N1. Dos cinco óbitos registrados por SRAG, 60% apresentavam fator de risco, com criança menor de 5 anos, cardiopata e idoso.

É importante reforçar que, para os pacientes com indicação médica, está disponível em toda a rede de saúde pública e privada o antiviral Tamiflu de forma gratuita, na capital e no interior.

A FVS-AM informa que a rede de saúde encontra-se abastecida com o antiviral indicado para o tratamento da influenza. O Ministério da Saúde recomenda que ele seja ministrado até 48h após o início dos sintomas.

A FVS-AM também alerta a população para o aumento esperado de casos nos primeiros meses do ano e reforça as medidas de prevenção e controle, como por exemplo, a lavagem das mãos e o uso de álcool gel.

FOTO: Divulgação/FVS

Comentários