Canal 513 NET
Canal 2.1
Rádio FM 97.7
Mano App

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Mesmo com maior controle dos gastos públicos, Estado ampliou acesso de pacientes a tratamento de saúde em outros estados, que teve aumento de mais de R$ 2 milhões

O Governo do Amazonas reduziu os gastos com diárias e passagens para servidores e economizou mais de R$ 4.780.803 em 2019. Mesmo com o controle dos gastos públicos por conta do déficit orçamentário, por determinação do governador Wilson Lima, o Estado possibilitou que mais pacientes tivessem acesso a tratamentos de saúde que são oferecidos apenas em outros estados. O acesso a atendimento especializado por meio do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) aumentou em R$ 2.024.050,49. Esse valor é referente aos custos das passagens.

Os dados são referentes aos 12 meses de 2018, em comparação com o mesmo período do ano passado, e foram apurados pela Coordenadoria de Gastos Públicos da Secretaria de Estado de Administração e Gestão (Sead), secretaria responsável por gerenciar as despesas com diárias e passagens de servidores e de passagens para pacientes em TFD.

Em 2018, as despesas com passagens para os agentes públicos foram da ordem de R$ 39,1 milhões. No ano passado, o novo Governo do Amazonas contabilizou R$ 35,8 milhões em passagens, uma redução de 9%. Já em diárias para servidores, a despesa em 2018 foi de R$ 20,4 milhões, e em 2019 foi igual a R$ 19 milhões, uma queda de 6,5%.

“O governador Wilson Lima, por meio do Decreto da Qualidade dos Gastos Públicos, determinou que todas as secretarias reduzissem os gastos com diárias e passagens. O documento estabeleceu providências para a contenção de custeio a fim de ampliar o equilíbrio fiscal do Estado, bem como a sua capacidade de investimentos com recursos próprios”, destacou a titular da Sead, Inês Carolina Simonetti.

Entre as medidas, o decreto estabelece uma programação anual de ações dos órgãos governamentais em cidades do interior. Este planejamento inclui estimativa de quantidades de servidores participantes, o objetivo da viagem e o custo com diárias e passagens, explicou Inês Carolina.

TFD – O Tratamento Fora de Domicílio (TFD), que garante o acesso ao serviço de saúde após esgotados todos os meios existentes no local de domicílio do paciente, é regulamentado por portaria do Ministério da Saúde e normatizado pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam), conforme destacou a secretária de Administração e Gestão, Inês Carolina Simonetti. Em 2018, o custo com TFD foi de R$ 17,3 milhões, e em 2019 foi de R$ 19,3 milhões, um aumento de 11,7%.

“O Governo do Estado contribui para garantir e ampliar o direito constitucional da população do Amazonas à saúde, e o Tratamento Fora de Domicílio é um direito legal de qualquer paciente apto a se utilizar do benefício. Apesar do maior controle do Estado sobre os gastos com passagens, o deslocamento de pacientes e acompanhantes está garantido e ampliado pela atual gestão”, disse Inês Carolina.

FOTO: Gabriel Retondano/Sead

Comentários

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin