Canal 2.1
Rádio FM 97.7
Mano App

Estudantes foram aprovados na Ufam e UEA; jovens acompanhavam as aulas por meio de videoconferências

Doze alunos do Ensino Mediado por Tecnologia de Parintins, a 369 quilômetros de Manaus, foram aprovados nas universidades do Estado do Amazonas (UEA) e Federal do Amazonas (Ufam), pelo Processo Seletivo Contínuo (PSC). Os estudantes acompanhavam as aulas por meio de videoconferências, transmitidas pelo Centro de Mídias de Educação do Amazonas (Cemeam), na Escola Municipal Marcelino Henrique.

No PSC, os alunos aprovados são: Fredson Pantoja Farias (Engenharia da Computação); Geovana Ferreira Xavier (Geologia); Deise Vieira de Souza e Lívia Jeniffer Siqueira Fernandes e Cássia França (Direito); Sileide Rodrigues de Souza e Rogério dos Santos Xavier (Design); e Paulo Vitor de Souza Oliveira, Gilmara Xavier Lira, Nadson Xavier Silva e Keferson Moreira Ferreira (Engenharia Mecânica). Além deles, a estudante Amanda de Souza e Souza ingressou no curso de Pedagogia da UEA.

De acordo com o professor de Ensino Mediado por Tecnologia, José Colares Ferreira, que atua há dez anos na comunidade de Santa Rita de Cássia, o trabalho para conseguir a aprovação dos alunos nos vestibulares começou em 2017, quando os mesmos estudantes – 15 no total – cursavam o 1º ano do Ensino Médio.

“Nunca havia percebido nenhuma aprovação tão expressiva como essa. Desde 2017, estava com a mesma turma e tinha como meta que esses alunos se sentissem motivados a conquistar uma vaga em uma universidade pública. Agora, tenho certeza que eles servirão de exemplo para centenas de estudantes desta e outras comunidades”, afirmou José Colares.

O educador afirma ainda que o apoio oferecido pela Secretaria de Estado de Educação e Desporto e pela gestora do Ensino Mediado por Tecnologia de Parintins, Conceição Andrade, foram essenciais para o alto índice de aprovação: “O último ano foi bastante proveitoso para a gente. Nossa gestora não mediu esforços para que os alunos tivessem chances de alcançarem resultados positivos nas provas”.

Preparação – De 2017 a 2019, o comprometimento dos estudantes era algo que saltava aos olhos, conta José Colares Ferreira. “Apesar das aulas serem por videoconferência, existia bastante interação entre nossos alunos e os professores. No primeiro ano, registramos 40 interações; no ano seguinte, 60; e, em 2019, 70. Os estudantes estavam realmente engajados com o objetivo”, destacou o professor.

As aulas de Ensino Mediado por Tecnologia aconteciam de segunda a sexta-feira, na unidade Marcelino Henrique, das 19h às 22h. Mesmo com o horário noturno, eram poucas as faltas dos alunos. “Em outros tempos, os estudantes da zona rural do Amazonas concluíam o Ensino Médio e ficavam em suas comunidades. Agora, não, eles estão determinados em buscar uma vida melhor fora do campo, motivando a todos do Ensino Mediado por Tecnologia”, acrescentou José Colares.

Tecnologia – Atualmente, a modalidade de Ensino Mediado por Tecnologia da Secretaria de Estado de Educação e Desporto possui 2.158 salas de aula distribuídas nos 62 municípios do Amazonas, mais de 34 mil alunos, cerca de 1.800 professores presenciais e 58 educadores ministrantes.

“A secretaria, por meio do Cemeam, vem cumprindo com a sua missão genuína, que é levar educação de qualidade por meio do Ensino Presencial Mediado por Tecnologia aos níveis de Ensino Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA), até onde não conseguimos ter escolas com estruturas formais de ensino”, disse a diretora do Cemeam, Wilmara Cruz Messa.

Segundo a diretora, os professores ministrantes são altamente preparados e produzem aulas dinâmicas, interativas, interessantes e empolgantes, que prendem a atenção do estudante. “Do outro lado, nos municípios e comunidades, atuamos em parceria com a equipe de professores mediadores, apoiados por coordenadores do Ensino Mediado por Tecnologia, nas sedes dos municípios, e também pelas Coordenadorias Regionais, que nos ajudam a dar este tom de sucesso em aprendizagem por parte de nossos alunos do Ensino Médio, garantindo a tão sonhada vaga na universidade”, finalizou.

FOTO: Divulgação

Comentários